Fique por dentro de 4 custos extras no aluguel de um imóvel

Home /  Quero alugar um imóvel /  Fique por dentro de 4 custos extras no aluguel de um imóvel

  • 09/05/2018


Quando se decide alugar um imóvel é importante analisar bem os gastos mensais para se planejar corretamente conforme os seus rendimentos.

Porém, muitas pessoas se esquecem que existem alguns custos extras no aluguel, imaginando que deverão arcar somente com o valor anunciado no imóvel, o que pode gerar alguns transtornos.

Para evitar esses problemas, preparamos este post listando 4 custos extras que você pode ter no aluguel de um imóvel. Continue a leitura e saiba quais são!

 

1. Condomínio

 

Se o imóvel faz parte de um condomínio, o locatário é o responsável pelas despesas ordinárias, que são aquelas consideradas essenciais para o seu funcionamento durante o prazo de locação.

Alguns exemplos de despesas ordinárias são:

 

  • luz, água e esgoto das áreas comuns;
  • serviços de limpeza e conservação;
  • verbas trabalhistas dos funcionários;
  • gastos com manutenção de equipamentos essenciais.

 

Mas é importante lembrar que também existem algumas despesas consideradas extraordinárias, como ampliação de estrutura, reformas ou constituição do fundo de reserva. Esses custos são de responsabilidade do proprietário do imóvel.

 

2. Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) e seguro

 

O pagamento do IPTU é obrigação do proprietário do imóvel, porém, a lei permite que esse custo seja repassado para o inquilino, desde que previsto no contrato.

O fato é que, sendo possível repassar essa despesa, os donos de imóveis costumam optar pela inclusão do IPTU nas obrigações do inquilino. Portanto, se estiver previsto no contrato, fique atento ao valor e data de pagamento.

O ideal é solicitar as guias de pagamento, tendo em vista que as prefeituras costumam oferecer descontos para pagamentos à vista que podem ser bastante vantajosos. Analisando esse documento você conseguirá decidir qual é a melhor opção.

O seguro contra incêndio funciona da mesma forma: é uma obrigação do proprietário, mas pode ser repassado pelo inquilino no contrato de locação.

 

 3. Despesas de consumo

 

Todas as despesas de consumo são de responsabilidade do inquilino, como custos com água, esgoto, luz, telefone, internet e gás. Geralmente, a contratação é feita no nome do locatário ou é solicitada a transferência de titularidade.

Porém, existem algumas exceções: às vezes o proprietário já inclui algumas dessas despesas no valor do aluguel. Nesses casos, essa inclusão deve estar especificada no contrato de locação.

 

4. Custos com a devolução do imóvel

 

Ao alugar um imóvel, o inquilino deve recebê-lo em plenas condições de moradia. Por isso, ao final do contrato, ele deve garantir que o imóvel esteja nas mesmas condições para fazer a devolução das chaves.

O laudo de vistoria, que acompanha o contrato, indica as condições do imóvel na entrega das chaves e é esse documento que deve ser seguido pelo inquilino.

Os custos costumam englobar a pintura e pequenos reparos, mas podem variar bastante, já que dependem do estado do imóvel ao fim do contrato. Por isso, é importante conservá-lo da melhor forma durante o prazo de locação.

Vale lembrar que, deixar de cumprir com as obrigações contratuais, inclusive os pagamentos acordados, pode causar diversos problemas, desde a cobrança de multa e juros até uma ação de despejo.

Dessa forma, conhecendo esses custos extras no aluguel, lembre-se sempre de considerar todos os valores na hora de fechar o contrato. Assim, você evita imprevistos e problemas com o proprietário.

Curtiu este post? Então não se esqueça de compartilhar nas suas redes sociais e informar os seus amigos sobre esses custos extras com o aluguel de um imóvel!

[fbcomments]