Quero morar sozinho, por onde começar? Confira essas 4 dicas

Home /  Quero alugar um imóvel /  Quero morar sozinho, por onde começar? Confira essas 4 dicas

  • 27/02/2018


Não importa o gênero ou a idade: depois de tomar a decisão de ter o próprio lar, é hora de colocar esse projeto em ação. No entanto, essa não é uma tarefa das mais simples. Imprevistos podem surgir a qualquer momento, trazendo preocupações inesperadas durante esse processo.

Se o seu atual pensamento mais frequente é “Quero morar sozinha (o)! Por onde começar?”. Então, a primeira medida é controlar a ansiedade e fazer com que essa mudança seja um sucesso.

Para ajudar com isso, vamos ressaltar neste post a importância de se planejar financeiramente e dar algumas dicas imperdíveis. Quer saber mais? Então continue a leitura e boa sorte!

 

Dicas para se planejar financeiramente

 

Não é difícil perceber que o planejamento financeiro adequado é essencial para quem deseja morar só. Afinal, muito mais do que as despesas com a mudança ou o valor do aluguel, existem ainda vários custos que devem entrar na conta — e que, se não computados adequadamente, podem minar o orçamento mensal de qualquer pessoa.

Contas de energia, água, telefone e gás estão entre as despesas mais comuns, mas não são as únicas. É preciso considerar, por exemplo, a taxa de condomínio e o valor do IPTU, que fica a cargo do locatário.

Além disso, é bom deixar uma pequena reserva para imprevistos, pois a manutenção da casa pode exigir investimentos. A seguir, confira algumas dicas úteis de como se preparar financeiramente para conseguir morar sozinho.

 

Analise o seu orçamento

 

O primeiro passo é fazer um levantamento detalhado do seu orçamento. Deve-se pontuar cada despesa do dia a dia, por exemplo, os gastos com alimentação, transporte, mensalidades, entre outros. O importante é conseguir visualizar, de forma segura, como anda a sua vida financeira.

Com isso, faça uma estimativa dos possíveis valores que terá que arcar ao se mudar, por exemplo, aluguel, contas de água e luz, condomínio, gás etc. Você pode acrescentar todos os dados em uma planilha e ir modificando com o tempo. No entanto, lembre-se de que o fundamental é manter o planejamento sempre em dia para evitar imprevistos futuros.

 

Tenha uma reserva para emergências

 

Muitas pessoas que vão morar sozinhas não pensam que uma casa pode, muitas vezes, demandar gastos inesperados. Por isso, é essencial ter uma reserva de dinheiro para as emergências. Ela funciona como um fundo no qual você pode utilizar em algumas situações, por exemplo, caso perca o seu emprego.

Existe, ainda, a opção de aplicar esse montante de dinheiro em uma caderneta de poupança ou, até mesmo, fazer investimentos. As operações são seguras e você pode retirar o saldo assim que houver necessidade.

 

Comece a economizar

 

É fundamental começar a economizar antes mesmo de fazer a mudança. Até porque, no início, os gastos podem dobrar, uma vez que leva tempo para organizar cada detalhe. E como você é principiante, é normal não estar atento ou desconhecer o custo real que alugar uma casa exige.

Sem contar que comprar alimentos, produtos de limpeza e higiene envolvem bastante o orçamento. Para isso, esteja atento às promoções e ofertas semanais, pois será mais fácil economizar dessa maneira. O ideal, também, é sempre fazer uma lista antes de sair às compras, pois isso evita o gasto de dinheiro com algo que não é prioridade.

 

Dicas para quem quer morar sozinho

 

1. Saiba se preparar

 

Ter um lar para chamar de seu é ótimo, mas por trás de toda a alegria da experiência, existe muita responsabilidade. E onde há responsabilidade, também pode haver custos. Por isso, como dissemos, o planejamento será o seu maior aliado no processo de morar sozinho.

Comece listando todas as suas despesas mensais e veja se é possível arcar com os gastos da moradia. Em geral, a recomendação é que o seu gasto com aluguel, condomínio e taxas seja de até 30% do seu orçamento mensal.

Liste outros gastos iniciais, como móveis, a contratação de serviço de internet, água, luz e transporte. Analise, então, se é possível se responsabilizar com todas essas despesas.

Todos esses números podem assustar ou até desanimar você em um primeiro momento. Mas é muito importante fazer essa avaliação antes do processo da locação do imóvel. Assim, você evita diversos problemas no futuro!

 

2. Defina o local

 

Entre as razões que podem fazê-lo decidir morar sozinho, pode estar a proximidade da nova casa em relação ao seu local de trabalho ou à faculdade. O problema é que, em geral, os aluguéis nas regiões centrais e próximas às universidades costumam ser um pouco maiores do que em outros bairros.

Nesse caso, reveja o seu orçamento e confirme se é possível bancar os valores pedidos. Caso contrário, se você preferir morar em uma região mais afastada, não se esqueça de incluir os custos com o deslocamento e o tempo que você vai gastar no trânsito.

Seja como for, saiba que o mais importante quando você decide morar sozinho é que os ganhos dessa mudança compensem os esforços. Tenha isso em mente ao definir o local!

 

3. Não se preocupe tanto com a decoração

 

“Quero morar sozinho, mas não sei por onde começar.” Se é o seu caso, a sua prioridade, com certeza, não será com a decoração!

Isso pode parecer difícil — afinal, queremos um cantinho aconchegante para curtirmos um merecido descanso ou recebermos os amigos para uma cervejinha no final de semana, certo? Ainda assim, tente controlar esse impulso e deixe para arrumar o seu espaço aos poucos.

Priorize, no início, aquilo que é essencial: cama e colchão (vale trazer da casa dos seus pais, se puder), geladeira, fogão, máquina de lavar e micro-ondas, alguns copos, panelas e talheres.

O sofá, o guarda-roupa, aquela TV enorme e os demais móveis podem vir depois, em outras oportunidades. Aliás, uma dica extra é criar uma poupança para comprar os itens da casa quando surgir uma grande promoção, por exemplo. Até lá, você vai poupando!

 

4. Escolha o melhor site e alugue online

 

Presente em toda a nossa rotina, a tecnologia já chegou ao mercado imobiliário: sites para alugar imóveis são uma opção prática e segura para encontrar o seu espaço ideal com apenas alguns cliques.

Com eles, você busca o imóvel com o uso de filtros inteligentes que mostram os melhores locais. Pensa que as vantagens terminam por aqui? Que nada! Com o agendamento online, você ainda pode fazer até 3 visitas em um mesmo dia.

Depois de encontrar o espaço ideal para morar sozinho, o processo de fechar o contrato de aluguel também é descomplicado. Você faz a proposta de aluguel, envia a documentação digitalmente e, após a aprovação, assina o contrato de onde estiver — tudo on-line!

Quer mais uma boa notícia? Você pode alugar o seu lar sem fiador (olha que alívio!) e o seguro fiança é pago pela empresa. Ou seja, não há nenhuma dor de cabeça ou gasto além do aluguel. Não existe jeito mais descomplicado de alugar o seu imóvel, não é mesmo?

 

Dicas para organizar a sua mudança

 

Escolha a empresa que fará o serviço

 

Escolher com cuidado a empresa que fará o serviço é uma dica muito importante na hora de organizar a mudança. Afinal, embora existam muitas companhias de transporte disponíveis no mercado, nem todas prestam um bom serviço ou oferecem preços compatíveis com quem já está com o orçamento apertado.

Se você quer economizar, sempre existe a possibilidade de tentar fazer todo o processo sozinho, com ajuda da família e amigos. Mas saiba que isso acarreta riscos extras de quebrar os seus pertences, especialmente se você tiver muita coisa.

Por isso, avalie atentamente as opções e coloque-as na ponta do lápis para decidir o que sairá mais barato no final.

 

Estabeleça uma ordem de prioridades

 

Independentemente de decidir fazer tudo por conta própria ou contar com uma empresa, é muito importante que você estabeleça uma ordem de prioridades para fazer a mudança para a casa nova.

O ideal é tentar esquematizar a entrega dos itens mais essenciais nos primeiros dias de transporte. Como nesse início é bem provável que o imóvel fique uma bagunça, pode ser uma boa ideia reservar algumas diárias em um hotel próximo ou ficar na casa de amigos — pelo menos, até que haja um mínimo de organização e conforto para que você se mude, efetivamente.

Pesquise também a previsão do tempo, para evitar uma surpresa desagradável na hora de descarregar as suas coisas.

 

Identifique os itens contidos nas caixas

 

Um erro muito comum que as pessoas que estão se mudando cometem, por incrível que pareça, é o de não identificar adequadamente os itens contidos nas caixas. Mesmo que você contrate uma empresa para esse serviço, procure não confiar apenas na descrição que ela fizer, pois somente você conhecerá bem os seus artigos pessoais.

Acredite: isso ajuda bastante na hora do desempacotamento e, principalmente, na eventualidade de você precisar de alguma coisa mais específica para organizar a casa nova. Vale a pena, inclusive, descrever mais detalhes sobre os conteúdos, reduzindo o estresse e os seus esforços depois.

 

Dicas para escolher o melhor imóvel para alugar

 

Com os passos anteriores, você aprendeu a organizar suas finanças nesse momento de mudança. Mas outro ponto que deve ser levado em consideração é a escolha do imóvel, que também acarretará gastos (menores ou maiores, a depender de sua escolha).

Se você vai morar só, sem dividir a casa com ninguém, locais menores serão boas opções. Busque por espaços de um quarto só, apartamentos com metragens menores. O IPTU, por exemplo, é uma conta que varia de acordo com o valor do imóvel. Naturalmente, lares menores pagam menos.

Dessa forma, é importante avaliar uma série de detalhes antes de alugar um imóvel. Afinal, o ideal é que a sua moradia seja prática e confortável para o estilo de vida que você leva. Portanto, avalie muito bem e só tome a decisão quando você sentir-se seguro de que a escolha não tratá problemas ou imprevistos.

Enfim, agora você sabe o que considerar para garantir uma mudança segura e efetiva. Com estas dicas, a frase “quero morar sozinha por onde começar?” logo dará lugar a: “venham para a minha open house!”.

Antes disso, se você gostou deste post, que tal conhecer um pouco mais sobre o mercado imobiliário? Confira estas 5 opções de aplicativos para organizar a sua casa!

[fbcomments]