Vai morar sozinho? Veja 4 dicas de organização financeira pessoal

Home /  Quero alugar um imóvel /  Vai morar sozinho? Veja 4 dicas de organização financeira pessoal

  • 30/05/2018


Qualquer mudança representa um desafio na vida das pessoas, mas se transformar é fundamental para que a gente possa atingir os nossos objetivos e, dessa maneira, consigamos atingir a felicidade que esperamos. Dentro dessa realidade, conhecer algumas dicas de organização financeira pessoal é essencial para quem vai morar sozinho.

Mas não basta conhecer os conceitos financeiros. É preciso ter em mente que administrar uma casa própria e controlar o orçamento na prática  não é nada fácil. No entanto, com algumas atitudes simples e um pouco mais de controle, é perfeitamente possível vencer essa batalha. Confira o post de hoje e descubra como:

 

1. Acabe com as suas dívidas

 

A primeira dica de organização financeira pessoal para quem vai morar sozinho é acabar com dívidas antigas. Afinal, você não vai querer iniciar uma nova caminhada já tendo a sua renda comprometida com compromissos antigos, não é mesmo? Portanto, esse é um passo simplesmente fundamental nessa jornada.

Negocie com os seus credores e veja novas possibilidades de descontos ou parcelamentos com juros mais baixos. Faça um esforço para quitar tudo o quanto antes, de forma que a sua vida não corra o risco de se transformar em uma verdadeira bola de neve de boletos.

 

2. Junte um dinheiro

 

Não é nenhuma novidade que, para quem vai morar sozinho, juntar algum dinheirinho é uma excelente ideia para ter um pouco mais de tranquilidade na organização. Porém, com tantas mudanças e até mesmo gastos inesperados, sabemos que essa não é uma tarefa das mais simples.

A grande vantagem é que, uma vez que você está residindo só, todas as escolhas são suas. Apagar as luzes, fechar as torneiras e economizar no telefone, por exemplo, são um bom começo. Tente separar um pouco da sua renda líquida (entre 10 e 20%) para criar um pequeno fundo e iniciar essa etapa com uma reserva.

 

3. Liste todos os gastos

 

Outro benefício de morar sozinho é que você pode ter mais controle dos seus gastos. E, se você já não fazia isso antes, é uma excelente hora para começar. Coloque todas as suas despesas em uma planilha no computador ou, se você for dos mais tradicionais, até mesmo em uma folha de papel.

Inclua a locação, custo de internet, taxa de condomínio, eletricidade, gás e água, além das compras do mercado e, dependendo de seu orçamento, pagamento de faxineira e outros serviços. Dedique algum espaço para os supérfluos e, de tempos em tempos, reavalie aonde você pode economizar algum dinheiro.

 

4. Conheça bem o seu bairro

 

Não é difícil imaginar que morar sozinho custa caro e, por isso mesmo, é importante que você conheça muito bem o seu bairro e os arredores do seu imóvel, pois isso pode fazer com que você tenha uma qualidade de vida muito interessante ao mesmo tempo em que você pode economizar naturalmente um belo dinheiro todos os meses.

Qualquer região tem suas peculiaridades e alguns estabelecimentos comerciais que são mais vantajosos para os moradores. É fundamental, por exemplo, saber qual é o supermercado que oferece melhores descontos ou o dia e o local de uma feira livre com bons produtos e que seja amigável do seu bolso.

Essas são algumas dicas de organização financeira pessoal. Se você quer ainda mais economia e praticidade, não deixe de conhecer a Lockey e a sua capacidade de simplificar as locações de imóveis, fazendo todo o serviço no formato digital, sem a necessidade de fiador e sem burocracia!

Gostou do conteúdo? Então deixe seu comentário aqui no blog!

[fbcomments]