• 07/12/2018
  • Lockey

Vistoria de imóvel: o inquilino entregou o local danificado? Veja o que fazer!



O contrato de aluguel deve vir acompanhado de um documento essencial: o laudo de vistoria de imóvel. Ele indica as condições em que o bem foi entregue ao inquilino e como ele deve estar no momento da devolução das chaves.

Mas você sabe o que acontece quando o inquilino entrega o imóvel danificado? Existem algumas atitudes que proprietário pode tomar para garantir os seus direitos, previstas na lei do inquilinato.

Pensando nisso, preparamos este post para explicar o que você deve fazer caso o inquilino devolva o imóvel sem observar as descrições do laudo de vistoria. Confira!

 

Identifique as alterações e danos existentes

 

O primeiro passo é fazer um levantamento de todos os danos ou modificações que foram feitas no imóvel e estão em desacordo com a vistoria. Isso é importante porque existem alguns reparos que são de responsabilidade do proprietário.

Vamos explicar: reparos necessários para manter as boas condições de uso do imóvel, geralmente relacionados à estrutura, são de responsabilidade do proprietário, exceto se o inquilino tiver causado o dano propositalmente. Portanto, se o imóvel foi devolvido com alguns problemas nas telhas devido a ventanias, por exemplo, o inquilino não pode ser responsabilizado.

Porém, questões como a pintura do imóvel, funcionamento das fechaduras, estado de conservação de vidros, azulejos e outros detalhes, são obrigações do inquilino — exceto no caso de desgaste natural.

Assim, entender os tipos de danos existentes no momento de entrega da chave é fundamental para identificar quais são os seus direitos e que medidas você pode tomar para solucionar o problema.

 

Procure o inquilino para solicitar os reparos

 

O próximo passo é procurar o inquilino para mostrar os problemas que foram encontrados na vistoria de imóvel e solicitar que ele faça os reparos necessários. Aqui, é importante ter cuidado: tenha em mente que, nem sempre, o locatário identificou os problemas ou sabia que era preciso fazer alguma reforma, então mantenha a cordialidade, certo?

Ele mesmo pode fazer os reparos ou reembolsar os gastos com reformas. Negocie da melhor forma para garantir que você não terá prejuízos e que o imóvel ficará em boas condições de uso para que possa ser locado novamente.

 

Faça os procedimentos de cobrança

 

Se o inquilino se recusar a fazer os reparos, é hora de avaliar as outras formas de cobrança. Isso pode ser feito de forma extrajudicial, enviando cartas informando sobre a obrigação e com um prazo para regularizar.

Mas se o inquilino não resolver o problema, será necessário entrar com uma ação judicial para comprovar o seu direito e receber os valores devidos. Entretanto, como o processo pode ser demorado, o ideal é que o proprietário faça os reparos e solicite o reembolso judicialmente.

Outra alternativa para evitar esse tipo de problema é contar com um seguro-fiança na locação. Na Lockey, ele não tem nenhum custo adicional e as partes não precisam se preocupar com outras modalidades de garantia. Assim, em caso de não observação da vistoria do imóvel, inadimplência ou outros problemas relacionados ao contrato, o proprietário não terá prejuízo.

Gostou deste post? Se ficou interessado nesse tipo de contrato de locação, entre em contato com a gente e saiba mais sobre as soluções da Lockey para alugar o seu imóvel com segurança e sem burocracia!

[fbcomments]