Você sabe como anda o mercado imobiliário no Brasil? Confira aqui!

Home /  Tenho um imóvel para alugar /  Você sabe como anda o mercado imobiliário no Brasil? Confira aqui!

  • 13/06/2018


Procurar formas seguras de investir hoje é um desejo muito comum para a maioria das pessoas, especialmente em um país com tantas variáveis como o nosso. No entanto, você sabe como anda o mercado imobiliário no Brasil em 2018?

De fato, esse é um dos setores mais buscados na hora de aplicar o dinheiro em nossas terras — até por ser um extremamente consolidado e que costuma passar melhor por períodos de crise. Interessado? Então continue lendo para conferir se essa é realmente uma boa opção no momento!

 

A ascensão e queda do mercado imobiliário brasileiro

 

O mercado imobiliário brasileiro experimentou diversas mudanças nos últimos anos, o que trouxe ainda mais interesse das pessoas para essa área. A grande valorização veio após a crise de imóveis que aconteceu nos Estados Unidos em 2008, quando o nosso governo flexibilizou o acesso ao crédito para aquisição de propriedades.

Essa maneira artificial de estimular a recuperação da economia acelerou as vendas e elevou muito o valor de venda e aluguel de casas e apartamentos, fazendo até com que profissionais de outros ramos buscassem se tornar corretores de imóveis, à procura das crescentes comissões sobre as transações.

Os dias de prosperidade duraram até meados de 2013, quando a economia começou a dar sinais de desaquecimento. Então, a renda passou a cair, as taxas de desemprego aumentaram — e, com ela, a inadimplência. O impacto nos resultados do mercado de imóveis, logicamente, não tardou a acontecer.

No início de 2015, diante das muitas incertezas políticas e a total falta de confiança no governo da época, o quadro se agravou com o aumento de juros para frear a inflação e empréstimos cada vez mais escassos, especialmente para a aquisição de propriedades usadas.

 

Motivos para acreditar no mercado imobiliário em 2018

 

Agora que vimos esse histórico recente, você pode se perguntar sobre o que estaria diferente em 2018 para que o cenário esteja propício ao mercado imobiliário. É o que entendermos a seguir:

 

Queda na inflação

 

Um dos principais motivos para acreditar no mercado imobiliário no Brasil em 2018 é a queda da inflação, que deve se refletir nos preços de venda e de aluguel de casas e apartamentos nas nossas cidades.

A estimativa é de que esse índice tenha queda de 5% para o acumulado no ano, com a tendência de que os preços do setor sigam o ritmo. Nessa realidade, haverá um aumento da procura de compradores na área — o que, consequentemente, impulsiona o setor.

Segundo os maiores especialistas em economia, a inflação desacelerada é bastante propícia para que se crie um mercado mais aquecido e competitivo.

 

Menores taxas de juros

 

A desaceleração da taxa de juros também é um bom motivo para acreditar no mercado imobiliário brasileiro em 2018, e mostra que o setor está cada vez mais próximo de voltar aos bons tempos. Até porque, com alíquotas mais elevadas, qualquer pessoa pensa duas vezes antes de comprar uma casa ou apartamento.

A crise financeira e os elevados índices de inadimplência faziam com que os bancos e instituições financeiras se precavessem, aumentando os juros e dificultando o crédito. Com a retomada da confiança dos consumidores, é natural que eles voltem a adquirir bens de consumo duráveis, como casas, por exemplo.

 

PIB em crescimento

 

Com a melhora de todos os índices da economia, o PIB brasileiro está em crescimento, ainda que de forma discreta. Os últimos dados do mercado apontam que o país vem tendo uma ascensão — o que não vinha acontecendo nos últimos anos. E isso tem, logicamente, uma relação com um setor tão importante quanto o imobiliário.

Dessa maneira, é completamente natural que os mercados acompanhem o crescimento e isso se reflita em todas as áreas. O próprio FMI (Fundo Monetário Internacional) estima que a nossa economia passe a crescer mais depois de 2017. A atual projeção é de uma alta de 1,5%, encerrando as projeções nulas de antes.

 

O que verificar ao alugar um imóvel

 

Por fim, ainda que o cenário brasileiro esteja propício ao mercado imobiliário, alguns pontos devem ser levados em consideração ao alugar um imóvel. Vejamos, então, quais são eles:

 

Condições do imóvel

 

A primeira coisa que você deve verificar ao alugar um imóvel são as condições que a propriedade apresenta no momento. Isso é importante não apenas para conferir se o preço pedido está dentro dos padrões do mercado e da própria unidade, mas também para ver se as dependências apresentam a qualidade que você deseja.

Fique com olhos atentos para alguns itens, como a parte elétrica e o quadro de energia, bem como as tomadas não funcionantes. Também verifique o sistema hidráulico e a presença de mofo, infiltrações ou vazamentos, pois eles podem afetar até a estrutura e a segurança da propriedade.

 

Custos extras

 

Os custos extras são um item muitas vezes sonegado quando alguém vai alugar uma propriedade, mas o fato é que eles podem impactar mais o seu orçamento doméstico do que você imagina. Afinal, pouco adianta um valor de aluguel barato se há muitos outros gastos posteriores.

A taxa de condomínio, por exemplo, é um aspecto que merece observação atenta, especialmente se houver muitas cotas extras. Avalie também o IPTU da região e o custo de vida do bairro, bem como a distância para o seu trabalho e a presença de vagas de garagem e outras facilidades.

 

Documentação

 

Infelizmente, não é raro que mesmo imóveis de boa qualidade apresentem problemas na documentação em nosso país. Por isso mesmo, contar com a ajuda de profissionais do ramo na hora de investir pode ser de grande valia, evitando não apenas uma boa dor de cabeça no futuro, bem como disputas judiciais.

Uma boa ideia é pedir uma matrícula de imóvel atualizada e a certidão negativa de débitos municipais, estaduais e federais. Também é bom contar com um nada consta do condomínio, mostrando que não existem taxas em aberto. Fuja ainda de imóveis em inventário, até que o processo seja devidamente resolvido.

Enfim, entendeu como aproveitar o mercado imobiliário do Brasil em 2018? Como vimos, o cenário é propício e promete boas oportunidades a quem souber aproveitá-lo. Então, basta colocar as nossas dicas em prática!

E aí, gostou deste conteúdo? Agora, se quiser receber outros artigos como esse em primeira mão, que tal curtir a nossa página no Facebook?

[fbcomments]